terça-feira, fevereiro 01, 2011

A Décima Espiral


Que a vida não nos separe,
Minha pequena fada,
Minha bailarina.

Que nos teus cabelos,
Espirais do tempo,
Brilhe sempre um Sol que me guie.

Que os caminhos se abram,
Que os barcos não naufraguem,
Que as pontes sempre resistam
Ao peso dos meus velhos passos.

E que ao fim de cada jornada
Haja tempo para um abraço
E para contar histórias.

Para Luciana, em seus 10 anos.

5 comentários:

Ana Thomazini disse...

Nossa, que lindo Ana! Realmente me emocionou, quase vieram lágrimas aos meus olhos... =)

Tânia Souza disse...

Ah, Ana, muito lindo, este vai ficar mesmo nos cachos dourados do tempo, poema cheio de ternura.

Srta. Bibliófila disse...

Muito lindinho, Ana.

Beijo

Parreira disse...

"Haja tempo para um abraço" - sempre!

Gostamos do abraço, eu e a Mari, agora com 11. Abraço é bom.

Pingalu2 disse...

Mãe eu te amo!!! Valeu por esse poema, adorei!!!!