domingo, maio 19, 2013

Um Poema de Rumi


Nestas primeiras horas de domingo, abrindo o note e tentando criar coragem para encarar as últimas páginas do livro - porque acabar de reescrevê-lo será um tipo de orfandade - encontrei um belo poema em minha caixa postal. Seu autor é Rumi, como ficou conhecido Jalal Ud-Din Rumi (1207 - 1273), um dos maiores poetas sufis, cuja obra de mais de 50.00 versos é quase inteiramente dedicada ao amor místico.

Eu conhecia alguns trabalhos de Rumi desde a época da faculdade, quando o li para minha dissertação de final de curso, mas não conhecia os versos, enviados esta noite por minha amiga Vania Vidal. Vania e eu temos uma espécie de sintonia que mais ou menos nos faz perceber como a outra se sente. Eu acho que isso acaba de acontecer mais uma vez.

Assim, para inspirar este início de domingo e o fim de mais uma etapa da minha jornada, ficam aqui os versos de Rumi:

Não durmas,
senta-te com teus pares

A escuridão oculta a água da vida.
Não te apresses, vasculha o escuro.
Os viajantes noturnos estão plenos de luz;
não te afastes pois da companhia de teus pares.

Faltam-te pés para viajar?
Viaja dentro de ti mesmo,
e reflete, como a mina de rubis,
os raios de sol para fora de ti.

A viagem conduzirá a teu ser,
transmutará teu pó em ouro puro.

Sofreste em excesso
por tua ignorância,
carregaste teus trapos
para um lado e para outro,
agora fica aqui.


.....

Ilustração: miniatura de Rumi por Hussein Behzad

2 comentários:

Astreya disse...

Que lindo, Ana! Tudo que já li de Rumi achei lindo. Gosto muito. Na época que tinha um blog de casamento eu coloquei uns versos dele por lá.

Que maravilha que você já está quase terminando o livro. Estou ansiosa para lê-lo!

Leticia disse...

Oi Ana, ainda não tinha visto esse poema antes..muito lindo...

Estou aqui pela primeira vez e gostei do blog, estou seguindo e te convido a conhecer meu blog e se gostar segue também..acho que agente tem algumas coisas em comum...rs

Beijos
livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br