quinta-feira, maio 07, 2009

Mais um poema dos meus 20 anos...

(... só que agora eu tenho mais!)


Presença

Às vezes um espírito me segue.
Eu não o chamaria anjo ou demônio,
consinto apenas que venha e se apegue.

Às vezes, se medito na clareira,
ele brinca entre os troncos, e me espreita.
Sua presença é atenta e companheira.

Às vezes temo que ele me apareça
tal como é; e no meu despreparo
para enfrentá-lo, ele se vá e me esqueça.

Às vezes me pergunto o que seria.
Não sei se ele me ama ou se me odeia,
apenas me observa, noite e dia.

Às vezes, se repouso, sem que eu veja
ele se achega e penetra em meus sonhos
e a um tempo só me atemoriza e beija.

E então eu sinto que a resposta é esta:
quem me acompanha é o Guardião do Dharma,
lembrando o pouco tempo que me resta.

3 comentários:

Spooky disse...

Adorei, fiquei me perguntando quem seria um espirito, será um amor não declarado?
Seu blog esta de parabéns! Estou trabalhando em poemas novos, para enviar alguma editora... sabe alguma?

Ana disse...

Oi, Spooky, você postou tão escondidinho que eu quase não te vi! :)

Não é amor não declarado não, é algo que me acompanha mesmo - o dharma, a consciência...

Poucas editoras comerciais trabalham com poesia. Conheço umas pequenas. Manda e-mail que a gente conversa. ;)

Anônimo disse...

Your site is actually great ... carry on the job!